A FAMÍLIA DE ACOLHIMENTO

O PAPEL DAS FAMÍLIAS DE ACOLHIMENTO

As Famílias da Acolhimento são um pilar importante da Escola de Cães-guia de Mortágua. Sem elas não seria possível fazermos todo o trabalho que já fizemos ao longo destes anos. Elas são parte integrante da nossa Escola e ajudam ativamente na preparação do caminho de um futuro cão-guia para cegos.

De forma a desenvolver as capacidades e potencialidades necessárias para ser um cão-guia, é indispensável que os nossos cachorros passem o primeiro ano de idade numa Família de Acolhimento. É a permanência junto desta família que irá permitir ao cachorro apreender as regras elementares de obediência. É também aqui que irá tomar contacto com os diversos estímulos interiores (campainha, telefone, aspirador, etc) e exteriores (trânsito, cheiros, outros animais, locais públicos, etc). De acordo com o decreto-lei 74/2017 de 27 de Março, o cão-guia quando acompanhado pela Família de Acolhimento, poderá aceder a locais, transportes e estabelecimentos de acesso público.

Este período em Família de Acolhimento vai assegurar ao cachorro uma socialização saudável, de forma a que este se venha a desenvolver equilibradamente, sem medos ou fobias. Como tal, todas as atividades deverão ter como objetivo o desenvolvimento de hábitos e características que formem as bases de um bom cão-guia.

Cada Família é acompanhada pelos pré-educadores da Escola, que dão todos os conselhos técnicos indispensáveis ao processo e qualquer outro apoio que seja necessário. Uma vez que o cão que irá ser educado pertence à ABAADV, todas as despesas de alimentação e os cuidados veterinários são da responsabilidade da Associação. Esta dispõe de um veterinário nos seus quadros que deverão contactar, sempre que necessitem. O cachorro também se encontra coberto por um seguro.

É muito importante ter em conta que a educação de um futuro cão-guia exige constância, regularidade e coerência por parte de todos os membros da família. Não esquecer também que ele age como um cachorro e não como um ser humano.

COMO SER FAMÍLIA DE ACOLHIMENTO

Para ser Família de Acolhimento tanto pode morar na cidade ou no campo, sozinho ou com família, em apartamento ou vivenda.

Mas existem outras condições que são essenciais para se poder candidatar:

  • tem que ter disponibilidade para ter o cachorro dentro de casa;
  • o cachorro não pode ficar sozinho por períodos superiores a duas horas;
  • deve residir num local no eixo Coimbra-Viseu, pois mensalmente é feita uma visita de rotina (exceções a esta regra serão analisadas caso a caso);
  • deve ter disponibilidade para aceitar as linhas de orientação necessárias à educação de um futuro cão-guia.

Se reunir estas condições e se quiser efetuar a sua candidatura para ser Família de Acolhimento, deverá preencher o formulário de inscrição e enviá-lo para a ABAADV. Pode enviar por email ou por correio para a nossa morada.

Descarregue aqui o formulário de candidatura a Família de Acolhimento

Integrado no processo de candidatura, será contactado para se deslocar às nossas instalações, onde lhe será explicado qual o seu papel na estrutura da Escola e serão dadas todas as informações que sejam necessárias.

Quando receber o cachorro, terá uma formação específica e ser-lhe-á fornecida ração e o material necessário a uma boa integração do futuro cão-guia na família.

Nota: sempre que for necessário, por indisponibilidade de ficarem com o cachorro, por qualquer período de tempo, podem contar sempre com a Escola para o receber.

MORADA

Rua da Albufeira nº15
Chão de Vento | 3450-333
Mortágua PORTUGAL

SUBSCREVER NEWSLETTER