A Família de acolhimento

 

Quem já nos ajuda:
Rosa Lopes e Silva - Alumínios Agrupamento de Escuteiros - 1241 Mortágua

 


 

Associação Beira Aguieira de Apoio ao Deficiente Visual
Rua da Albufeira nº 15,
Chão de Vento | 3450-333 Mortágua
PORTUGAL

Tel.: +351 231 920 978
E-mail: geral@caesguia.org
Web: www.caesguia.org
FB: facebook.com/caesguia.org

 

Com o apoio da FFAC – www.chiensguides.frSócio Efectivo da IGDF – www.ifgdsb.org.uk
 
Certificação de sistemas ISO 9001, certificação acreditada IPAcCertificação de sistemas ISO 9001

O PERCURSO DO CACHORRO

 

Nascimento na Escola ou oferecido pelo CESECHA (Centro de Reprodução Francês) ou por particulares.

Aos 3 meses colocação na Família de Acolhimento pelo Educador.

Acompanhamento da adaptação do cachorro à família por telefone e/ou por visita ao domicílio.

Visita mensal para fornecimento de ração e desparasitação externa (quando necessária).

Após os 6 meses vinda à Escola mensalmente, durante uma semana, para adaptação aos canis e avaliação do comportamento e evolução. Ele vai aprender a viver com os seus companheiros e ao mesmo tempo a família vai aprendendo a separar-se dele progressivamente.

6 - 7 meses
Primeiro diagnóstico de despiste de displasia nas fêmeas/machos e castração dos machos.

8 -12 meses
Estadia na Escola das fêmeas durante o 1º cio (varia entre os 8 e 12 meses).

12 meses
Segundo diagnóstico de despiste de displasia, outros exames médicos e castração das fêmeas.

A partir dos 12 meses
Decisão de vir a ser ou não um Cão-guia: avaliação física e comportamental.

Entrada em regime de canil e inicio da fase de formação específica com o Educador durante aproximadamente um ano. Nesta fase, o cão pode permanecer em regime de fim-de-semana na mesma Família, mas se por questões técnicas isso não for possível, será colocado noutra Família de fim-de-semana.

Sempre que o quiser uma Família de acolhimento pode acolher um novo cachorro, futuro Cão-guia!